Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/10/2012

ARTIGO DEFUNTO:Os ricos que paguem a crise, defende o sindicato dos jornalistas de causas

A Sonaecom que sustenta a insustentabilidade do jornal Público (a que já chamámos o esquerda.net em papel) anunciou que prevê despedir 36 jornalistas e 12 outros funcionários.

Como seria de esperar, o Sindicato dos Jornalistas acusa o «rico universo Sonae» de não querer «diminuir os seus lucros». Se este e os outros sindicatos exercerem o mandato dos trabalhadores do Público para convocarem uma «greve e procurar formas de obstar ao despedimento anunciado», pode ser que o «rico universo Sonae» perca a paciência e acabe de vez com esta forma de mecenato da esquerdalhada.

Aditamento:
Nos últimos 5 anos o Público gerou um prejuízo total de 13 milhões de euros para a Sonaecom. É uma contribuição média de 2,6 milhões euros por ano dos Azevedos para o Sr. Jerónimo de Sousa e o professor doutor Louçã propagarem a sua doutrina.

1 comentário:

Anónimo disse...

Adorava se que aquelas diretoras que dispensaram os serviços de Helena Matos também fossem despedidas.

tina