Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/10/2012

Lost in translation (160) – O ministro das Finanças admite usar a pesada herança do fascismo

«Gaspar admite usar ouro como colateral de empréstimos» (Económico)

Como é sabido, em 1926 a ditadura salazarista herdou da baderna republicana cofres vazios. Em 1950 o Botas tinha amealhado 171 toneladas do vil metal. Em 1974, a democracia herdou da ditadura cerca de 866 toneladas de ouro. Durante os 36 anos seguintes, o Estado sucial vendeu cerca de 493 toneladas, restando 373 toneladas.

Sem comentários: