Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

31/10/2012

Mitos (88) - O governo está a atacar o Estado Social

É preciso escolher: ou bem se responsabiliza o governo por atacar o Estado Social ou bem por não atacar a despesa pública. Não é possível responsabilizá-lo por ambas as coisas, porque para atacar o Estado Social tem que atacar a despesa pública. Ora vejam-se estes gráficos de O Insurgente com o somatório das despesas com educação, saúde e segurança social em valor absoluto (à esquerda) e em percentagem do PIB (à direita).


«Quando somadas, a despesa nestas três funções sociais do estado está, em termos nominais, ao nível de 2008. Em termos de peso no PIB, o orçamento para 2013 terá o quarto maior valor de sempre, mesmo superior aos primeiros anos de governo de Sócrates. Se existisse de facto um recuo de décadas, por exemplo aos tempos de governação de Vasco Gonçalves, teríamos um excedente orçamental de 15% do PIB no próximo ano

Eu acrescentaria que com o aumento do desemprego e dos subsídios de desemprego os pesos absoluto e relativo do Estado Social na economia ainda aumentarão mais.

Sem comentários: