Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/12/2010

TIROU-ME AS PALAVRAS DA BOCA: A absoluta nulidade da elite que governa o sítio

«O drama português não é a crise financeira: é a absoluta nulidade da elite que governa o sítio. Que é deficitária culturalmente e em termos de pensamento estratégico. O resultado de uma nação onde fogachos iluminados substituem a discussão séria dos problemas. Onde passo a passo, debate a debate, se criou uma oligarquia que apenas reflecte em termos da sua própria sobrevivência. Onde estamos ao nível do que está a ser esta pré-campanha presidencial. Quando Manuel Alegre acha que está mais bem preparado do que Cavaco Silva porque, diz, "conheço a História e sei há muito tempo, desde pequeno, quantos cantos têm 'Os Lusíadas'.", que poderemos esperar? Que Cavaco responda que sabe fazer melhor contas de somar e subtrair que Alegre? O debate político está inquinado por falta de nível das nossas elites. Ou seja, não vale a pena entrar em pânico. A elite nacional já entrou por nós.»
[Fernando Sobral, Anos de chumbo no Negócios]

Sem comentários: