Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

18/12/2010

Lost in translation (77) – Ich bin beeindruckt, disse ela

Quando Angela Merkel, ao ouvir Sócrates enunciar as 50 medidas que ninguém sabe exactamente em que consistem e muito menos se serão algum dia aplicadas, diz «estou impressionada com as reformas introduzidas por Portugal», pode querer significar várias coisas. Num político experimentado como Merkel, o mais provável é um céptico «vamos esperar para ver se eles fazem alguma coisa». Mas não é impossível a coexistência da cultura alemã de rigor e de coerência com uma certa incapacidade de compreender a interacção da mente de uma criatura como José Sócrates com a cultura indígena e nesse caso Merkel pode ter acreditado naquelas tretas.

Sem comentários: