Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/12/2010

ESTADO DE SÍTIO: A Óropa não gosta dos parceiros de negócio do estado socialista

Antonio Tajani, comissário europeu para a Indústria, chamou a atenção para a compra de empresas europeias pela China inserida, segundo ele, numa «estratégia política, à qual a Europa deve responder politicamente». Tajani propõe «a criação de uma autoridade» para controlar investimentos estrangeiros na Europa.

O governo de Sócrates ao tentar atrelar as enferrujadas carruagens empresariais portuguesas ao TGV chinês e a vender dívida pública à China parece, assim, estar em colisão com a doutrina oficial. É preciso explicar a Bruxelas que o governo português não está a tentar vender empresas estratégicas, nem tecnológicas, nem inovadoras. Está a fazer os possíveis e impossíveis para esportular os dólares e euros chineses e torrá-los nas empresas do complexo político-empresarial socialista.

Sem comentários: