Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/04/2017

ARTIGO DEFUNTO: Jornalismo de "referência" é o jornalismo de causas adoptado pelo jornal que se diz de referência (2)

Continuação de (1).



Tendo aparentemente desistido de Rui Rio como cunha, o Acção Socialista Expresso tenta agora usar uma carta viciada para um jornal que in illo tempore denunciou as manigâncias de Relvas. É uma manobra bastante denunciada e tosca, até para os critérios do semanário de reverência, misturando cartomância com factóides e leituras da mente através de um acesso privilegiado ao cortex pré-frontal das criaturas citadas.

O que me leva a concluir, outra vez, que tendo eu próprio as maiores dúvidas que Passos Coelho seja o líder da oposição que o país precisa, a procura obsessiva de um seu substituto pela geringonça, o presidente dos Afectos e o jornalismo de causas talvez faça dele um candidato a líder que a oposição precisa (e o país, quem sabe?).

PS: Adicionei uma etiqueta dedicada ao Expresso: «semanário de reverência».

Sem comentários: