Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/04/2017

SERVIÇO PÚBLICO: Mais de 40% do preço da energia eléctrica doméstica são subsídios

Fonte: EDP, informação aos clientes 

Varrendo o défice tarifário para
debaixo do tapete
Mais de 40% do preço da energia eléctrica doméstica são subsídios às empresas de energias renováveis, acrescente-se. Energias renováveis que são vendidas em Portugal a 92,1 €/MWh e em Espanha a 67,1 €/MWh, ou seja menos 27%. De onde os valores unitários do lucro antes das amortizações, encargos financeiros e impostos são respectivamente 78,4 e 37,2 €/MWh, ou menos 53%. (Fonte: Luís Miral Amaral, «Eólica e Solar, no Expresso)

De onde se pode estimar o enorme grau de felicidade dos operadores de energias renováveis portugueses face aos espanhóis, e o enorme grau de infelicidade dos consumidores portugueses face aos espanhóis, grau de infelicidade a que devemos adicionar o défice tarifário, o expediente inventado pelo governo de Barroso para enfiar parte dos custos reais de produção para debaixo do tapete de onde sairão para ser pagos pelos futuros consumidores, que é como quem diz, o último a sair apague a luz.

Sem comentários: