Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

17/05/2016

DIÁRIO DE BORDO: Senhor, concedei-nos a graça de não termos outros cinco anos de TV Marcelo (5)

Outras preces.

Tenho criticado o presidente Marcelo por não conseguir estar calado e também o critiquei por estar calado acerca do tema fracturante dos contratos de associação com as escolas privadas. Esta última crítica foi injusta, reconheço. Sei agora que ele ainda não falou porque não teve tempo de estudar o assunto e Deus sabe que ele não fala levianamente de nada sem a estudar aprofundadamente.

Ele tem andado ocupadíssimo numa tarefa patriótica de promoção do empreendedorismo inaugurando lojas – a semana passada foi a inauguração do 40.º estaminé de «A Padaria Portuguesa» e lá esteve o presidente Marcelo, mesmo sem ter sido convidado, a enobrecer com a sua presença a ocasião.

Leitarias, pastelarias, charcutarias, retrosarias, contem com o presidente dos afectos para a inauguração. Ele descerrará uma lápide, por exemplo: «A Pastelaria Formosa dos Anjos foi inaugurada em tantos do tal por S. Exª. o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa».

1 comentário:

Anónimo disse...

Este é um país de aldrabões, de vigaristas.