Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/05/2016

DIÁRIO DE BORDO: Senhor, concedei-nos a graça de não termos outros cinco anos de TV Marcelo (3) – O Senhor ouviu-me?

Outras preces.

No decurso do exercício diário de ubiquidade, numa das suas inúmeras visitas da sua infinita agenda, o presidente Marcelo dos afectos enalteceu no Hospital de Santa Maria o trabalho voluntário, segundo o Observador numa indirecta à líder berloquista Catarina Martins por ter esta afirmado que o «trabalho voluntário é uma treta», em paralelo com as exportações e qualquer outra actividade que não consista em extorquir dinheiro aos credores, aos ricos e aos sujeitos passivos em geral.

Durante a visita, Marcelo «foi desafiado para ser voluntário na Associação dos Amigos do Hospital de Santa Maria quando deixar a chefia do Estado». E aqui chegamos à parte importante da visita. Respondendo com afecto, o presidente «aceitou o desafio, sugerindo que só fará um mandato de cinco anos: “Está aceite. Cá estarei, convosco. É esperarem cinco anos, não é tanto assim”».

Não fora estar habituado às promessas de Marcelo nas suas várias encarnações (na de militante do PSD, recordo ter dito pouco tempo antes de ser presidente da agremiação que para ele ser isso seria preciso Cristo descer à terra) e louvaria já o Senhor por ter ouvido as minhas preces. Não o faço porque Passos Coelho, que o deve conhecer de ginjeira, referiu-se ao agora presidente como «catavento de opiniões erráticas» - ou pelo menos ele enfiou logo o barrete e insinuou desistir da candidatura coisa que, como se sabe agora, era uma opinião errática.

1 comentário:

Anónimo disse...

Pelas preces: Ámem