Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/05/2016

CAMINHO PARA A SERVIDÃO: 16 de Maio, uma efeméride importante


Há 50 anos, a 16 de Maio de 1966, depois do grande desastre que foi «Grande Salto em Frente» com o seu cortejo de milhões de mortos pela fome, o Partido Comunista Chinês, sob o comando do Grande Líder Mao Ze Dong, emitiu uma directiva para combater sem tréguas os inimigos do comunismo infiltrados no Glorioso Partido, dando assim início à «Revolução Cultural» que nos 20 10 anos (*) seguintes, até à morte de Mao, foi o pretexto para a perseguição, prisão e assassinato de milhões de chineses, lacaios da burguesia influenciados pelo capitalismo.

É uma data gloriosa do Comunismo.

(*) Obrigado por esta correcção. Foram uns anos tão «produtivos» que os multipliquei por dois. Uma outra boa fonte são os livros de Simon Leys, um belga profundo conhecedor da China de Mao. Por exemplo «Ensaios sobre a China», infelizmente esgotado.

2 comentários:

Anónimo disse...

Mao morreu em 76: foram "só" 10 anitos.
Ler a Jung Chang ajuda a compreender a loucura desses anos...

Antonio Cristovao disse...

Será que avistador de passarinhos da Venezuela ainda não sabe que o Mao morreu? uma alma caridosa que o informe urgentemente.