Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/10/2014

Encalhados numa ruga do contínuo espaço-tempo (24) - O animal feroz está de volta. Dêem-lhe uma medalha

Em consequência da entronização de Costa como líder do PS, com apoios bastante vocais de várias tralhas que sobrevivem no PS, nomeadamente da tralha socrática, começam a surgir indícios do resgate em marcha de José Sócrates, como parte do branqueamento dos 6 anos de governo em que arrastou o país para a bancarrota.

A eloquência da linguagem gestual
Primeiro foi a homenagem com entrega da chave da Covilhã (espera-se que esta chave não sirva para abrir o cofre da câmara). Depois foi a vez de um ajudante num dos governos de Sócrates anunciar que iria escrever uma carta ao PR a exigir uma medalha para o Chefe. Last but not least o poeta Alegre também escreveu uma carta exigir o mesmo.

Declaração de desinteresse: depois das centenas de medalhas que foram dadas a centenas de medalhados com obra irrelevante para o país, acho justíssimo darem uma medalha a José Sócrates pela sua obra que perdurará durante gerações.

Sem comentários: