Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/11/2013

Mitos (150) - Juros usurários (5)

Outros mitos sobre os juros usurários: (1), (2), (3) e (4)

Desta vez foi Clara Ferreira Alves, entrevistadora do «chefe democrático que a direita sempre quis ter» e contribuinte para a lenda do regresso do desejado. Na sua coluna com o apropriado nome Pluma Caprichosa da Revista do Expresso, CFA começa por se referir «à quantidade de parvoíces que são ditas em Portugal para disfarçar a miséria» e umas linhas abaixo acrescenta não uma mas duas: «Portugal tem de pedir dinheiro emprestado a juros altíssimos para pagar salários e satisfazer as necessidades básicas da administração pública.» Juntou-se assim a uma vasta legião de luminárias que não fazem a mínima ideia do que falam.

Quanto aos «juros altíssimos» estamos conversados, é só ler os anteriores 4 mitos sobre o tema ou olhar para os gráficos seguintes já aqui publicados.


Clicar para ampliar
Quanto ao destino do dinheiro emprestado, diferentemente do que escreve a Pluma, não foi pedido especificamente para aquilo ou para qualquer outra coisa. Foi pedido pela simples razão que o governo do «chefe democrático que a direita sempre quis ter» não tinha dinheiro para coisíssima nenhuma, nomeadamente para cumprir o serviço da dívida colossal que ele e os seus antecessores criaram (e ainda faltava descobrir a que estava escondida), o que já vinha acontecendo há muito, nem tinha crédito que foi a novidade.

4 comentários:

JSP disse...

Esta tipa, para fazer estes fretes e estas figuras, será mesmo ignorante ou andará a ser alvo de chantagem?...

Vivendi disse...

Essa tipa foi a reunião bilderberg com o balsemão.

Anónimo disse...

Desculpem gorrigir-vos: não é tipa, é gaicha (gaja).

Anónimo disse...

acho que foi por aqui que li "tem de se vender para comer"
tem barriga, como todos. já dignidade...