Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

23/11/2013

Estado empreendedor (77) - Como reduzir os prejuízos das empresas públicas de transportes

Segundo as contas do Público (espera-se que o jornalista que as fez não tenha sido atingido pela maldição da tabuada), desde que este governo tomou posse em Junho de 2011 os sindicatos dos transportes - isto é os sindicatos do pessoal das empresas públicas de transportes - convocaram 473 dias de greves totais ou parciais, em média uma em cada dois dias.

Sabendo-se que o impacto destas greves é cada vez menor, que as receitas das empresas públicas dependem essencialmente dos passes sociais e são por isso pouco afectadas, os dias de greve ao reduziram os custos com salários e com combustíveis diminuem os seus prejuízos.

Sem comentários: