Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

14/11/2013

ESTADO DE SÍTIO: Quando um português faz um guião, fazem logo dois ou três

O porta-voz do PSD Marco António Costa diz que vai «recolher opiniões dos parceiros sociais sobre o guião da reforma do Estado (de Paulo Portas) para o próprio PSD construir um documento que de alguma forma colabore na reflexão».

Não tenha nada por princípio contra guiões, mas se não for perguntar demasiado tendo Dr. Paulo Porta feito um guião/argumentário que, apesar de ser um manifesto para um partido (o CDS), foi adoptado pelo governo como se fosse um programa de reforma do Estado, qual a serventia do eventual futuro guião/repositório de reflexões do Dr. Marco António Costa?

Se for demonstrada a serventia do novo guião, aguardarei ansiosamente os guiões do PS, PCP, BE, MRPP e dos outros partidos cujos nomes agora não me ocorrem.

Sem comentários: