Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/01/2013

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: O indispensável rigor no preenchimento da declaração fiscal

Secção Assault of thoughts (*)

(Enviado por JARF)
Cinco afonsos para o contribuinte de Evesham que assim demonstrou poder um sujeito passivo ser um sujeito activo, até certo ponto.

(*) John Maynard Keynes, o economista que defendeu políticas intervencionistas quando as despesas públicas eram uma fracção do que são hoje, inspirando seguidores que continuam encalhados nos anos 30 do século passado, também disse «words ought to be a little wild, for they are the assault of thoughts on the unthinking

2 comentários:

Maria disse...

ahahahahaha, adorei ainda mais a parte em que o contribuinte pergunta de quem se tinha esquecido.

As palavras de Keynes, sem serem wild, fizeram pensar. Assim como o texto em que está inserido. Tantas verdades em tão poucas palavras.

Anónimo disse...

Fabuloso!

ahahahaahah!

JEM