Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

24/01/2013

Lost in translation (167) – Portugal volta ao mercado da dívida de longo prazo

É isso que o Financial Times quer dizer quando escreve «Portugal has returned to the long-term debt market for the first time since being bailed out in 2011 in a landmark deal for the rehabilitation of the eurozone’s struggling peripheral economies».

Trata-se de «long-term debt» e não «principalmente nos prazos mais curtos» como vaticinou o novo guru doméstico das finanças. É óbvio que os mercados, onde os investidores colocam a boca e também o dinheiro, acreditarem não quer dizer tudo, nem talvez muito. Mas quer dizer certamente mais do que opiniões domésticas enviesadas de quem não arrisca um cêntimo e sabe que tem audiência amplificada pelo jornalismo de causas e garantida pelo nacional-ressabiamento.

1 comentário:

Maria disse...

ahahaha, gosto dessa do "guru das finanças". Não há dúvida que JPP está obcecado em deitar o governo (PPC) abaixo, demonstra mesmo um comportamento obsessivo-compulsivo. Mário Soares é também assim, ambos são tão ressabiados que nem conseguem ver a figura que fazem. Agora percebe-se porque é que algumas pessoas começam à esquerda, depois viram para à direita, em seguida voltam à esquerda, etc. Seguem só agendas pessoais e quando não têm o que querem, ficam fulos.