Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

31/01/2013

DIÁRIO DE BORDO: Entradas de leão e saídas de sendeiro (2)

Confirmando o apodrecimento da situação do PS, António Costa encolhe-se outra vez, não se expõe a uma candidatura e ainda tenta fazer acordos com os inimigos internos para enfrentar os adversários externos, como poderia ter dito Churchill se por acaso ainda por cá andasse e frequentasse o Largo do Rato.

As suas conversas redondas ontem na Quadratura do Círculo confirmam a sua estratégia que consiste essencialmente na falta dela deixando apodrecer o poder até lhe cair no colo. Nada que não se esperasse. É grave? Para um possível futuro secretário-geral do PS, nem por isso. Para um candidato a primeiro-ministro de um país em estado de assistência financeira e de soberania limitada, se calhar também nem por isso - se for para manter a soberania limitada.

Sem comentários: