Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/01/2013

Pro memoria (86) - «Possível fracasso do carro elétrico»

O aviso é da ACEA, Associação de Construtores Europeus de Automóveis, e o carro eléctrico foi um dos projectos de novas tecnologias apadrinhado por José Sócrates, à pala do qual torrou uns milhões para montar uma rede de carregamento das baterias dos menos de 300 carros existentes com mais de mil postos a 3 mil euros por posto e os de carregamento rápido a custaram dez vezes mais, e nos torrou os neurónios com as suas excitadas intervenções fervorosamente transmitidas pelas televisões.

(Retrospectiva dos carros eléctricos de José Sócrates no (Im)pertinências)

Sem comentários: