Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/01/2013

Estado empreendedor (71) – pior é difícil (mas não impossível)

aqui escrevi sobre os swaps de taxas de juros que algumas empresas públicas contrataram para se protegerem da subida das taxas depois do início da crise de 2008 e me tinha interrogado como foi possível às criaturas que ocupam os conselhos de administração dessas empresas públicas terem achado indispensável pagar para se proteger do risco de subida das taxas de juros que, desde o colapso do Lehman Brothers em Setembro de 2008, não fizeram outra coisa senão descer?

Pois bem, segundo as estimativas do Expresso, as perdas resultantes destes contratos já irão em 3 mil milhões de euros and counting até ao final nalguns casos a muitos anos de vista. Será mais um pequeno contributo de quase 2% do PIB para a insolvência do monstro.

Sem comentários: