Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/03/2017

Dúvidas (189) - Estamos a falar de quê? Porquê? e outras not Frequently Asked Questions (continuação)

Uma continuação daqui.

Mais Factos: «Núncio ajudou a criar 120 “offshores” na Zona Franca da Madeira» e «foi advogado de petrolífera venezuelana que fez transferências para offshore»

Not Frequently Asked Questions:

1. a 10.
- ver post anterior

11. Está Núncio envolvido num conflito de interesses?
Sem dúvida, apesar de não ser nada original porque, como escreveu o outro contribuinte, «para o português comum conflito de interesses será uma figura de retórica sem aplicação prática numa lusofonia onde só há conflito de interesses num caso de polícia».
O problema não está evidentemente no que ele fez na Zona Franca da Madeira. Já não se poderá dizer o mesmo quando representou a Petróleos da Venezuela, uma peça importante regime chávista, que chegou a ter papel comercial de empresas do GES, uma operação que muito provavelmente foi agenciada por Sócrates, o amigo de Chávez. Algumas das transferências para offshores parecem estar estão relacionadas com estas operações.

13. Porquê?
Porque não sendo Núncio socialista, comunista ou bloquista são-lhe aplicáveis as regras de conflito de interesses.

12. Estas relações promíscuas são graves?
Sem dúvida.

13. Porquê?
Porque Núncio não é socialista, comunista ou bloquista o que coloca as exigências éticas muito acima do que ele mostrou conseguir cumprir.

Sem comentários: