Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/03/2017

Curtas e grossas (44) - Correlação geralmente não implica causação. Geralmente...

«Aquele senhor careca que apresenta o Isto É Matemática deveria dedicar um episódio do seu programa a estudar a correlação entre o número de vezes que um articulista se queixa da demora da Operação Marquês e o número de vezes que ele almoçou com José Sócrates entre 2005 e 2011. Desconfio que uns pingos de matemática e uns pós de jornalismo serão mais do que suficientes para descobrir uma fórmula que, a bem dizer, está à vista de todos: quanto mais paparocas, mais telefonemas e mais trocas de SMS tiverem existido com o antigo primeiro-ministro, mais artigos indignados com prazos, com mudanças na investigação e com fugas ao segredo de justiça terão sido paridos pelo articulista entre 2014 e 2017.»

«Os terríveis prazos da Operação Marquês», João Miguel Tavares no Público

Recomenda-se vivamente a leitura integral do artigo que é uma pedrada no charco da mediocridade subserviente que prevalece nos opinion dealers.

Sem comentários: