Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

04/03/2017

Curtas e grossas (43) - A captura do país pela esquerdalhada


«Sei que arrisco a repetição, mas se a casa continua a arder é difícil sentarmo-nos na sala sem mencionar o incêndio: em Outubro de 2015, os portugueses caíram nas mãos de gente perigosa. A julgar pelas sondagens, e por defeito de visão ou de carácter, não consta que preferissem mãos diferentes.

(...)

Quando, há ano e meio, recebeu a humilhante derrota eleitoral com o belo sorriso que não voltou a perder, o plano do dr. Costa não se limitava à tomada de um mero cargo: o objectivo era o de capturar o país.»

Duas das curtas e grossas de Alberto Gonçalves no «Portugal amarrotado» do Observador de hoje

2 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Alberto Gonçalves é verdadeiramente genial!

Unknown disse...

O costa está em perfeita sintonia não só com o gado que o vota mas também com aquele que o aceita sem protstar.