Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

15/03/2017

ARTIGO DEFUNTO: No perder é que está o ganho

«Extrema direita de Wilders perde as eleições na Holanda, segundo as projeções»

Foi este o título escolhido pelo Observador para nos informar que o PVV, o partido de Wilders, foi o segundo mais votado ganhando quatro deputados, o PvDA dos socialistas perdeu 16 deputados e o VVD, o partido mais votado perdeu 10 deputados.

Um título expectável no Público, no Diário de Notícias ou no Expresso, os quais, desta vez, optaram por títulos menos manipulativos.

Actualização:
Algumas horas depois o título foi modificado para «Mark Rutte: “Depois do Brexit e das eleições dos EUA, o povo da Holanda disse não ao populismo” - como aconteceu».

2 comentários:

Doublet disse...

O Observador ficou claramente mais esquerdizado neste último ano. Outro sinal de decadência é a aposta no clickbait mais reles possível. Infelizmente deixou de ser opção para acompanhar as notícias. Vale por um ou outro colunista.

Dudu disse...

As toupeiras estão no Observador como o confirma o Dinis do Público.