Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/03/2015

Nem só o Estado é amigo do empreendedor (4) - A maldição do jornalismo promocional

aqui escrevi sobre a YDreams liderada por António Câmara, empreendedor do ano em 2009 e um dos darlings empresariais do jornalismo de causas económicas. Nessa altura a Ynvisible, a nova empresa do grupo YDreams, acabada de entrar na bolsa de Frankfurt, estava a perder metade do seu valor numa semana.

Voltei a escrever quando já estavam por pagar subsídios de férias e salários e tinha começado a debandada do pessoal. Volto agora a fazê-lo quando, segundo o Expresso, a YDreams está afundada em dívidas de 18 milhões de euros e pediu um plano de revitalização especialO seu promotor António Câmara, até recentemente louvaminhado pelos pastorinhos da economia dos amanhãs que cantam, aparece agora relegado para os «baixos» dos «altos e baixos».

É mais um caso em que em vez do venture capitalist se constitui uma coligação constituída pelo governo de serviço, a banca do regime com a Caixa à cabeça, tudo cozinhado pelos lóbis partidários e devidamente promovido pelo jornalismo de causas, que leva ao colo as empresas. Se tem sucesso, o empreendedor vende a empresa em poucos anos, vai viver dos rendimentos e passa a ser convidado para todos os fóruns sobre empreendedorismo e inovação onde é apresentado como um veterano a quem se pede conselho. Se não tem sucesso, é o calvário do costume: antes da débâcle tenta extrair uns dinheiros para os dias maus e, claro, deixa de ser convidado seja para o que for e o jornalismo de causas económicas tenta esquecer o caso e passa para o seguinte.

A YDreams é mais uma das fatalidades nas empresas de sucesso do regime atingida pela maldição do jornalismo promocional. Aqui fica o alerta aos candidatos a empresários do regime para se cuidaram assim que começam a ser falados pelos jornalistas profissionais da promoção, como o famoso Nicolau Santos.

Na fase de zombi em que entrou, a YDreams arrisca-se a ser atingida pelo efeito Lockheed TriStar e transformar-se numa pequena Qimonda que o Expresso (sempre ele) também promoveu em tempos e agora coloca à cabeça da lista dos «campeões dos incentivos» com 123 milhões recebidos de vários programas.

Sem comentários: