Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/03/2015

CAMINHO PARA A INSOLVÊNCIA: De como o melhor que pode acontecer ao paraíso prometido aos gregos pelo Syriza é ser um purgatório (XVII) – Chutando a bola para a frente

Outros purgatórios a caminho dos infernos.

«Greece Can No Longer Kick the Can Down the Road» titulou o Money Beat, um bom sumário do que pensam os 5 economistas que cita. Outro título sugestivo do WSL desmonta uma falácia a que o governo Syriza-Anel tem recorrido: «Greece’s Fate Lies in Athens’ Hands, Not Berlin’s».

Quem não parece preocupado é o governo grego que até esta manhã não tinha apresentado as propostas de reformas às «instituições» anteriormente conhecidas como troika, para além, supõe-se, dos documentos escritos em grego em telemóveis.

E, no entanto, o fundo do cofre está à vista.

Fonte: The Economist Espresso

Sem comentários: