Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

29/03/2015

ACREDITE SE QUISER: A ferramenta analítica do PS e a criminalidade que desce durante a crise

A ferramenta analítica do PS
Segundo o Expresso, o PS tem um grupo de economistas a trabalhar com uma «ferramenta analítica» que lhe permitiu avaliar que a descida do IVA da restauração de 23% para 13% «pode tonificar [foi esta a criativa expressão do jornalista de serviço] o PIB em mais 0,2%». Bendita «ferramenta analítica» que permitiu às luminárias da ciência triste do PS vislumbrar as virtualidades da redução de impostos. Infelizmente, nem a ferramenta nem os economistas socialistas nos iluminam onde a «ferramenta analítica» irá cortar na despesa pública para compensar as centenas de milhões de imposto perdido.

A ferramenta do PS chega com um atraso de 10 anos. Se tivesse chegado em 2006 talvez tivesse permitido ao governo socialista de então adiar a bancarrota.

Segundo o Relatório Anual de Segurança Interna citado pelo Expresso, apesar da «austeridade» da qual, segundo os manuais da esquerdalhada, deveria resultar o aumento de criminalidade pelos exércitos de proletários esfomeados, em 2014 inexplicavelmente o número de participações de crimes diminuiu de 6,7% e os crimes graves reduziram-se de 5,4%. Diminuíram ainda os roubos a correios (60%), os assaltos a ourivesarias (49%), a bancos (31%) e a residência (13,8%). Só não é inexplicável a redução de 15% dos casos de condução sob o efeito do álcool – a «austeridade» deixou os exércitos de proletários sem dinheiro para comprar briol ou ficaram a curtir as pielas na cama.

1 comentário:

Lufra disse...

As teorias da esquerdalha já não devem admirar ninguém, estão suficientemente comprovadas, o mundo está cheio de bom exemplos dessas teorias levadas à prática.
Desde a revolução cultural chinesa, passando pela união soviética, o paraíso que foi a Albânia, e mais recentemente o resultado das práticas bolivarianas, e, ou muito me engano ou o Brasil está no "bom" caminho também.
O que podemos esperar da esquerdalha caseira é só uma questão de tempo!