Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

09/03/2015

ACREDITE SE QUISER: São pobres e muito mal agradecidos

«Quando decorreram já 25 anos desde que os fundos europeus começaram a entrar em Portugal, a soma total de verbas atribuídas ao país é superior à riqueza criada num ano. Desde 1989, três anos depois da adesão à CEE, Portugal recebeu 178 mil milhões de euros da EU», ou seja cerca de 20 milhões por dia. Portugal é o segundo país que mais fundos recebe, proporcionalmente. (Jornal i)

Segundo o Eurobarómetro, citado pelo Expresso, só 38% dos portugueses têm uma imagem positiva da EU, 24% associa-a ao desemprego, 72% vê-a responsável pela austeridade e 62% demasiado burocrática.

Demonstrando que tem todas as condições para ser primeiro-ministro deste país, António Costa também acha que os responsáveis pelas nossas desgraças não são os portugueses, são ELES - é a União Europeia. Pode ler-se aqui o que ele pensa a esse respeito e, já agora, o que eu penso a respeito do que ele pensa.

Sem comentários: