Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

05/02/2013

CASE STUDY: a Madeira como região de culto (9)

[Sequela de (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7) e (8)]


Retomando a já longa série de posts dedicado a Alberto João Jardim e à sua obra na ilha, aqui se regista mais um feito: o passivo das empresas públicas da Madeira, entre as quais se encontram 13 falidas, duplicou em 6 anos e no final do ano de 2011 pensava-se ser 3,2 mil milhões mas constatou-se agora ser 3,9 mil milhões de euros. Devemos tirar o chapéu ao Bokassa das Ilhas que com 2,3% da população consegue ter 13% da dívida das empresas públicas tuteladas pelo governo central (cerca de 30 mil milhões).

Sem comentários: