Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

23/02/2013

DIÁRIO DE BORDO: Take Another Plane Plan (3)

Outros voos: (1) e (2)

Como explicar que sendo a TAP uma companhia de aviação tão reputada e tão cobiçada, segundo a lengalenga oficiosa e sindical, continua com um só e mesmo interessado em comprá-la? Um talvez pouco recomendável German Efromovich.

Há várias respostas possíveis, a maioria delas só explicáveis no campo da fé e da mitologia. Depois há aquela explicação desagradável baseada no relatório minoritário do mundo real: mais de 400 milhões de euros necessários para colocar os capitais próprios positivos e sair da falência técnica, quase mil milhões de euros de dívidas, quatro mil milhões de euros necessários para a renovação da frota e, claro, as greves como forma de vida.

Sem comentários: