Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

19/02/2013

Pro memoria (99) - Quanto tempo durará o ímpeto bélico de François Hollande?

François Boina-aparte Hollande
Até agora a única coisa que correu a Hollande conforme os planos foi a intervenção no Mali. E esperemos que assim continue porque se o abcesso jihadista rebenta e se espalha ao Magreb a Norte e ao Sahel a Sul, a França, só por si, dificilmente terá condições para o debelar e resiliência para manter uma presença prolongada sem o apoio militar europeu ou americano.

So far so good, mas as nuvens acastelam-se no horizonte e, depois da retirada americana, o Afeganistão provavelmente retomará em pleno a sua vocação de campo de treino de Al-Qaeda.

Sem comentários: