Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

01/02/2013

Um governo à deriva (9) – Será este o tal governo neoliberal?

Um governo com um banco do Estado (CGD), participações significativas no capital de mais 3 bancos (BCP, BPI e Banif), que está a estudar a criação de um banco de fomento para «apoiar a recapitalização das PME e para impulsionar a reindustrialização», que ninguém sabe se irá financiar directamente ou através da banca comercial, podendo ser um de pelo menos quatro modelos possíveis, um governo assim pode andar à deriva, e anda, mas não é certamente um governo neoliberal.

Afinal por onde andam os 40 mil milhões de euros emprestados a juros evanescentes pelo BCE à banca portuguesa que poderiam e deveriam ser usados para «apoiar a recapitalização das PME e para impulsionar a reindustrialização»? Não andam, estão parados. Oitenta por cento, 32,5 mil milhões, estavam enterrados em dívida pública portuguesa. Se a isto somarmos mais de 30 mil milhões da dívida das empresas públicas na maior parte financiada pela banca portuguesa, chegamos a um montante de quase 40% do PIB que está parqueado para manter o monstro.

Sem comentários: