Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

15/07/2012

Pobres, desiguais e imóveis

«Globalmente, a fração de desigualdade que assume uma natureza permanente é assim bastante elevada em todos os países da UE. Portugal é um dos países com menor diminuição da desigualdade quando se agrega informação de rendimento relativa a vários anos. Nos países da UE, não existe uma relação entre o nível de desigualdade e o contributo da mobilidade do rendimento para a diminuição da desigualdade. Portugal é um exemplo extremo neste âmbito, dado que conjuga níveis de desigualdade particularmente elevados com contributos relativamente baixos da mobilidade para a diminuição da desigualdade.»

MOBILIDADE E DESIGUALDADE DO RENDIMENTO NA UNIÃO EUROPEIA E EM PORTUGAL, Nuno Alves e Carlos Martins, Boletim Económico - Verão 2012 do BdeP

Por falar em desigualdade, lembrei-me de uns diagramas de Jorge Vasconcellos e Sá publicados num seu artigo no SOL, providencialmente guardados na minha Torre do Tombo. Apesar de terem 2 anos, os dados não deverão ter tido alterações significativas e o que mostram está em linha com as conclusões do estudo do BdeP.

1 comentário:

David disse...

A desigualdade é um dos maiores problemas mundiais. Em nosso país, a desigualdade é um problema que temos de abordar com urgência. No setor imobiliário, eu acho que há progresso. Eu sou um corretor do imoveis leme e as coisas estão indo bem.