Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

26/07/2012

A liberdade no comércio internacional segundo o governo socialista francês

«Actos de concorrência desleal é como o ministro da Indústria, Arnaud Montebourg, classifica o facto das fabricantes sul-coreanas terem aumentado em 40% as exportações para a Europa, depois da assinatura do acordo de livre comércio em 2010. "Somos forçados a exigir à Comissão Europeia medidas de vigilância [contra a Coreia do Sul] que nos permitam eventualmente avançar com uma cláusula de protecção", avançou o governante durante a apresentação do novo plano de incentivos ao sector automóvel.»

O ministro francês devia prestar atenção ao que disse no princípio deste ano Pierre Lellouch, o anterior secretário de estado do Comércio Externo, que atribuiu o défice externo crescente à «de-industrialization and the decline of the French competitiveness, international oil prices and a stronger euro reasons are of secondary importance». Deveria igualmente prestar atenção ao crescimento no ano passado de 30% das exportações francesas para a Coreia do Sul.

Sem comentários: