Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

28/10/2011

Pro memoria (43) – tomba mais um elefante cavaquista

O Europarque em Santa Maria da Feira é uma obra faraónica inaugurada em 1995, já no ocaso do cavaquismo executivo, com 60 mil m2 de área cobertura plantada em 150 hectares, financiada com avales do então ministro das Finanças Catroga. A Associação Empresarial de Portugal, está sem cheta para pagar aos bancos e estes estão na iminência de executaram avales de 30 milhões.

É mais um exemplo da filantropia do estado assistencialista, de que Cavaco Silva foi um dos maiores patrocinadores, aos empresários sempre procurando o seu colo.

ACTUALIZAÇÃO: Dias depois, Ludgero Marques, o pai do Europarque (a mãe foi o professor Cavaco), garantiu que «o Europarque não é nenhum 'flop'. Foi e é uma obra fantástica», revelando-se um autêntico bourbon, como o classificaria o Impertinente.

Sem comentários: