Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

08/10/2010

TIROU-ME AS PALAVRAS DA BOCA: Sátrapa

Desta vez quem me tirou a palavra da boca foi o Pertinente, ao apelidar de sátrapas os apparatchiks instalados nos órgãos de gestão pública. Segundo o meu dicionário, «sátrapa» é o título dos antigos governadores de província, entre os persas, ou um homem poderoso, ou um grande dignitário ou um sibarita. Percebo a ideia, mas não me parece que aqueles 20 sátrapas sejam os mesmos sátrapas do meu dicionário. Por isso, por devoção ao rigor, vou adicionar mais uma entrada no Glossário das Impertinências.

Sátrapa
Um apparatchik instalado num dos 13.740 organismos públicos (contagem de Outubro de 2010) que custa em média o equivalente a pelo menos 200 utentes da vaca marsupial pública.

Sem comentários: