Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

12/10/2010

Estamos desgraçados sem remissão

Quando o único ministro considerado confiável pelo presidente da República e por número significativo de analistas e comentadores, confiável o suficiente para se esperar dele que faça sair o país do atoleiro onde nos enfiou uma equipa onde se encontra o mesmíssimo ministro, quando esse ministro, dizia eu, fez 7 estimativas diferentes do défice de 2009, justifica a extracção do fundo de pensões da PT de 2,6 mil milhões com mil milhões do submarino, de que afinal se contabilizam este ano só 500 milhões, submarino que faz parte da encomenda decidida por um governo do qual era ministro o seu actual chefe, encomenda que o mesmíssimo ministro, depois de mandar comprar um carro de 150 mil euros para as personalidades, diz não servir para nada, contra a opinião do seu colega da Defesa que aproveita para anunciar 1,5 mil milhões (ou 3 submarinos) para compra e modernização de aviões para a FA, quando chegamos a este ponto, estamos desgraçados sem remissão.

Sem comentários: