Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

16/10/2010

AVALIAÇÃO CONTÍNUA: Estragar o negócio

Secção Tiros nos pés

Na proposta de OE que o governo vai apresentar ao parlamento, entre várias novas medidas de extorsão fiscal, há uma fará a felicidade da esquerdalhada. Como tudo o que faz a felicidade dessas criaturas, prevejo que seja um tiro no pé a médio prazo. Trata-se das holdings (SGPS) deixarem de poder deduzir os lucros das participadas se esses lucros não tiverem sido tributados na sociedade participada. A esta hora já os consultores fiscais estão a estudar o assunto e tratar de emigrar as holdings para outras paragens.

Merece o governo quatro bourbons, por continuar igual a si próprio, e cinco champalimauds por estar a estragar o negócio da extorsão a médio prazo sem dar por isso.

Sem comentários: