Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/10/2010

L’Etat, l’Art et l’état de l’art

A uma mente distraída que ainda não tenha compreendido as razões do fascínio das tribos radical chic e esquerda caviar pela cóltura francesa ou melhor pela administração da cultura pelo estado francês, recomenda-se que vá ao King ver «A Dança - Le Ballet de l'Opéra de Paris» de Frederick Wiseman. Está lá tudo: le dirigisme (la directrice de danse Brigitte Lefèvre), le délègue syndical, les retraites, les intermittents et l’Etat, toujours l’Etat.

Sem comentários: