Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

22/10/2010

SERVIÇO PÚBLICO: Testes de (pouca) resistência (5)

[Continuação de (1), (2), (3) e (4)]

Há razões plausíveis para ter as maiores dúvidas sobre a fiabilidade dos testes de resistência (stress tests) realizados sob a égide do triunvirato Comissão Europeia, BCE e Comité de Supervisores Bancários Europeus. Apesar de não faltarem razões, algumas das quais já foram oportunamente referidas no (Im)pertinências, em todo o caso aqui vai mais uma.

O Allied Irish Bank (AIB) passou nos testes de Julho, se não com distinção, pelo menos com suficiência. Como explicar que, menos de 3 meses depois, o ministério das Finanças irlandês tenha sido forçado a injectar 3 mil milhões de euros no capital do AIB?

Sem comentários: