Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

13/02/2017

Vivemos num estado policial? (11) - Sim, vivemos. A OCDE dá-me razão

Outros casos de polícia: (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7), (8), (9) e (10).

quase nove anos que este vosso escriba vem chamando a atenção das autoridades e do bom povo em geral para o caminho que temos vindo a percorrer para sermos um dos estados mais policiados do mundo.

Segundo o relatório da OCDE divulgado esta semana, Portugal «tem 432 polícias por 100 mil habitantes, um valor que torna a polícia portuguesa 36% mais bem equipada do que as polícias na média dos países europeus» (jornal Eco).

Na verdade, ser um estado policial também tem algumas vantagens. Que outros países têm uma polícia que «publicou um manual no Facebook para ajudar os jogadores de Pokémon GO a caçar Pokémons em segurança»? Em que outros países 10% dos polícias são sindicalistas de 13 sindicatos diferentes? Em que outros países os polícias se preocupam tanto com a segurança dos nacionais como a nossa Associação Sindical dos Profissionais da Polícia que alertou o governo para «nos últimos anos a capacidade de resposta da PSP atingiu o limite, cortar mais é pôr em causa a nossa missão e a segurança dos portugueses»?

Sem comentários: