Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/02/2017

DEIXAR DE DAR GRAXA PARA MUDAR DE VIDA: O presidente vai nu (5)

Outros nus do presidente.

Mais um post desta série, citando uma das reacções à disparatada e insensata divulgação pelo presidente Marcelo dos Afectos da manutenção do rating da Fitch que, de acordo com as regras da União Europa, fora por esta comunicada confidencialmente ao governo no dia anterior, 24 horas antes do momento que a própria Fitch divulgaria oficialmente.

«A outra confusão que V. Exa deveria evitar é a de falar sobre temas que não têm nada a ver com a iniciativa que está a realizar. Falar sobre a dívida, o rating e a Fitch antes de ir almoçar a convite de uma família de parcos recursos é como pedir um bife tártaro num restaurante vegetariano. Mais ainda porque se pode entusiasmar e acabar a considerar que manter a nossa dívida no nível lixo é bom.

Este humilde comentador que agora lhe escreve tinha já alertado, na semana passada, para o facto de o estado de graça se começar a perder junto dos jornalistas e dos comentadores muito antes de o povo dar a sua sentença. Não deve ser fácil para si ter de estar a explicar-se a uns "miúdos" jornalistas sobre a alegada gafe que o levou a libertar uma informação que os jornalistas gostam de receber em papel timbrado, mas garanto-lhe que o povo ainda gosta menos de ver um Presidente da República assim confrontado. Veja que até houve, na profissão de informar, quem julgasse ter visto nessa sua antecipação uma espécie de crime de mercado.
»

Paulo Baldaia no DN

Sem comentários: