Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

30/07/2016

ESTÓRIA E MORAL: O imperador e o czar

Estória

Rússia, cabeça do império soviético desmantelado há quase três décadas. China, um aliado da URSS no curto período entre a tomada do poder pelo Partido Comunista Chinês em 1949 e meados da década seguinte durante a qual a rivalidade se acentuou. No princípio dos anos 60 deu-se a ruptura completa com base em diferenças ideológicas que se repercutiram no movimento comunista internacional - maoístas por um lado, os verdadeiros revolucionários, e revisionistas, por outro. Pelo meio, a China perdeu a Mongólia anexada por Estaline e fez várias outras concessões aos soviéticos. Afastados e rivais durante 60 anos, reaproximaram-se nos últimos anos por iniciativa do czar Putin. Está em construção um novo eixo de potências mundiais com regimes autocráticos.

Como parte dessa aproximação, a China anunciou que vai realizar pela primeira vez exercícios militares "de rotina" com a Rússia no Mar do Sul da China em Setembro. Esses exercícios, disse um porta-voz, visam reforçar "parceria cooperativa estratégica China-Rússia". Os outros países da região rejeitam as reclamações territoriais expansionistas da China na zona.

Moral(is)

Old Habits Never Die
Les bons esprits se rencontrent

Sem comentários: