Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/07/2016

CAMINHO PARA A INSOLVÊNCIA: De como o melhor que pode acontecer ao paraíso prometido aos gregos pelo Syriza é ser um purgatório (LVI) – Highjacking and hacking (2)

Outros purgatórios a caminho dos infernos.

aqui comentei que a vaidade doentia de Yanis Varoufakis, picada pelos comentários pejorativos de Paul Krugman, o levou a admitir o que até então tinha negado: haver um plano B de transição do euro para o dracma usando os bancos como um sistema paralelo de pagamentos.

Como se fosse necessário, o economista James Galbraith, filho de um outro célebre economista com o mesmo nome - uma espécie de papa Francisco do keynesianismo -,  confirma no seu livro agora publicado, "Welcome to the Poisoned Chalice: The Destruction of Greece and the Future of Europe", a existência do «Plano B» de transição para o «novo dracma», que incluía planos para manter a ordem pública e o racionamento de combustível, apesar de o governo Syriza-Anel ter prometido manter a Grécia no Euro e ter sido eleito com esse pressuposto.

Sem comentários: