Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

10/07/2016

ACREDITE SE QUISER: O Brexit é um estado de espírito (induzido)

A Cornualha, um pequeno condado no sudoeste de Inglaterra naquela espécie de bota, com 536 mil habitantes e 3.560 km2, o equivalente à população dos concelhos de Sintra e Oeiras e a dez vezes a área, foi severamente atingindo pela crise mineira nos anos 80, algumas das suas cidades estão entre as mais pobres da UE.

Com um rendimento per capita abaixo de 75% da média europeia, uma população envelhecida (um quarto com mais de 65 anos) e, apesar de tudo, um desemprego moderado (5-6%) a Cornualha é o único condado de Inglaterra a beneficiar dos fundos estruturais. No período 2007-13 a Cornualha recebeu 654 milhões de euros e receberá 600 milhões até 2020.

Se há regiões com muito a perder com o Brexit, a Cornualha será uma delas. Apesar disso, o «Leave» ganhou com 57% dos votos, mais 5% do que a média do RU.

(Fontes dos dados: esta, aquela e aqueloutra)

3 comentários:

Dudu disse...

Nunca é demais enaltecer a pedagogia com que o autor escreve os posts.

Anónimo disse...

Dudu disse a verdade. Por isso é um dos sites que prefiro.

Geraldo Geraldes disse...

Isso dos fundos estruturais, no Reino Unido, é uma coisa bem relativa, pois aquele país, sendo o segundo contribuinte líquido do orçamento comunitário (de onde sai o dinheiro desses fundos), na prática nada recebe da "Europa", pois é mais o que lá deixa que o que de lá retira.