Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

18/09/2015

Pro memoria (265) – Costa, o devedor de promessas (8)

Inventário

Em promoção:

António Costa prometeu «que o PS não vai viabilizar o próximo orçamento, se a coligação ganhar as legislativas». Costa não sabe qual é o orçamento. Só sabe que vota contra.

Também garantiu que não chegou à política através «de actividades em empresas de objecto social obscuro». Costa poderia mesmo garantir que não chegou onde quer que tenha chegado através de quaisquer actividades em quaisquer empresas com qualquer objecto social. Ele desde tenra idade dedica-se à política em exclusivo.

Saldos:

«Costa promete travar subida da idade de reforma» (30-08-2015)

2 comentários:

Lufra disse...

Birrinha?

Anónimo disse...

Vexas são do tipo de gente que eu gosto. Escrevem limpo, doa a quem doer.
O "ó da costa" votará sempre contra. Foi assim que nasceu, contrariando a Natureza: dava um excelso aborto. Melhor ainda do que já é.
Os indianos só são excelsos numa coisa: Matemáticas avançadas. Volta-e-meia aparece um que revoluciona o pensamento científico. Como um fósforo: passada nem meia dúzia de anos. desaparece, como se apaga o fósforo.
O Membro da terceira das castas da Índia, constituída por comerciantes, criadores de gado e agricultores = VAIXIÁ, errou o país.
O país não o pode errar.
Tenho dito e a Bem da Nação.