Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

07/09/2015

Conversa fiada (16) – O economista político pratica Economia Política

Numa entrevista do Expresso – que mais parece uma press release do PS - Mário Centeno afivela a sua nova máscara de político, cita inesperadamente Nietzsche («há homens que já nascem póstumos") e inevitavelmente Krugman («a espiral da morte»), diz uma série de banalidades e faz algumas críticas certeiras ao programa da coligação em linguagem colorida.

A propósito de uma eventual redução de impostos afirma ainda, surpreendentemente para um socialista, «não estamos a dar nada, o dinheiro é das pessoas… o dinheiro não é do Estado, é do sector privado».

Não pode deixar de ser uma frase pour épater le bourgeois. Se tirasse as conclusões do que disse, cairiam por terra as políticas passadas do PS e todo o seu programa com a receita habitual de subsídios, incentivos e investimentos com o dinheiro das pessoas, do sector privado.

Sem comentários: