Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

11/09/2015

Pro memoria (260) - O animal feroz reencarnado

Que Costa ganhou o debate, seja lá o que for ganhar debates, parece não haver dúvidas. O escrutínio dos opinion dealers é pesadamente a seu favor, o escrutínio do twitter um pouco menos e as sondagens muito menos. É possível que com grande desgosto dos opinion dealers e do aparelho socialista as intenções de voto não se alinhem com estas opiniões e ainda mais possível que as urnas com elas se desalinhem.

Como quer que seja, podemos tomar como certo a reencarnação do animal feroz no corpo de Costa, não apenas pela sua performance no debate e, sobretudo, pelas suas reacções na entrevista de ontem à noite na RTP. Zangado por lhe fazerem perguntas inconvenientes tentou intimidar várias vezes o jornalista de serviço fazendo lembrar o querido líder. Algumas pérolas:
  • «Está aqui como porta-voz do dr. Pedro Passos Coelho» 
  • «Repetiu aquela cartilha da coligação» 
  • «acho muito estranho é que o senhor tenha muitas dúvidas. Eu sei que está aqui a replicar o que diz a coligação» 
  • «Em relação às suas perguntas, o que tenho a dizer é o seguinte: pode fazer as perguntas todas que quiser, mas o PS é o único partido que tem as contas feitas» 
  • pegou num documento com o resumo das contas do partido e deu-as ao jornalista: «Já vi que não teve tempo de as ler...»
Aditamento:
Veja este vídeo com um dos momentos animal feroz de Costa.

Sem comentários: