Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

06/09/2015

DIÁRIO DE BORDO: Até um coxo (de uma perna, das duas é mais difícil)

Há uns dez meses, por ocasião da ascensão do ungido Costa ao Olimpo do socialismo, publiquei este post onde considerava que seriam favas contadas ganhar as eleições contra um governo desgastadíssimo, odiado pelos milhões de dependentes do Estado Sucial (quase metade dos portugueses com mais de 15 anos recebem uma pensão ou são funcionários públicos) e crentes do mesmo e não amado pelos restantes. Daí o título «Até um coxo». Quanto mais o ungido.

Escrevi então que Costa foi trazido ao colo por uma imprensa amestrada a incensá-lo como um dom sebastião que chegará numa madrugada de nevoeiro para salvar este Reino de Pacheco (era uma alusão a Alexandre O'Neill e, não, não era uma piada ao Pacheco m-l, mas, agora, dez meses depois, até pode ser) e prognostiquei que seria o primeiro-ministro o mais tardar em Outubro do próximo ano. Até um coxo o seria, bastando dizer as patetices que os portugueses querem ouvir.

Dez meses passados e vendo a última sondagem e a evolução, tenho de reconhecer que me enganei substancialmente.

1 comentário:

Antonio Cristovao disse...

É conveniente cancelar a maquina de nevoeiro, para o dia 5/10