Our Self: Um blogue desalinhado, desconforme, herético e heterodoxo. Em suma, fora do baralho e (im)pertinente.
Lema: A verdade é como o azeite, precisa de um pouco de vinagre.
Pensamento em curso: «Em Portugal, a liberdade é muito difícil, sobretudo porque não temos liberais. Temos libertinos, demagogos ou ultramontanos de todas as cores, mas pessoas que compreendam a dimensão profunda da liberdade já reparei que há muito poucas.» (António Alçada Baptista, em carta a Marcelo Caetano)

01/11/2014

CONDIÇÃO MASCULINA: Deverei envergonhar-me de ser heterossexual? Deus não me prendou?

A pergunta talvez seja menos estúpida do que parece. Não é isso que decorre da declaração formal de Tim Cook, o CEO da Apple, onde invoca Martin Luther King para se justificar ter decidido partilhar connosco a sua vida privada e nos dizer «I’m proud to be gay, and I consider being gay among the greatest gifts God has given me»?

Se a orientação sexual não deve ser pretexto para discriminar, porque diabo um homossexual acha dever orgulhar-se da sua orientação sexual? E porque diabo é o Deus dele para aqui chamado?

E por falar em Deus, pergunto eu, um agnóstico, se Deus quisesse que os machos se confundissem com as fêmeas não teria criado só caracóis?

3 comentários:

Anónimo disse...

Meu amigo, conforme a frase está escrita parece que é M.Luther King que disse que «is proud to be gay» e não o CEO da Apple.
Emende s.f.f.
Abraço do eao

Antonio Cristovao disse...

~´E preciso conviver com homossexuais para entender como o género é um assunto central na sua existência.
Também temos religiosos que centram tudo na sua religiao.
Quem não é os temas são um não assunto.

Anónimo disse...

Obrigado!
Assim está explícito.
Abraço de eao